Sem estresse na hora da entrega do imóvel? Saiba como!

Fazer a entrega do imóvel alugado não é uma tarefa tão simples assim, podendo até mesmo gerar uma série de dúvidas. Para aqueles que não possuem muito conhecimento sobre o processo, essa etapa acaba sendo um problema.

Entrega do Imóvel
Foto de RODNAE Productions no Pexels

Até porque, também é necessário arcar com eventuais problemas que possam surgir durante esse processo de entrega e que geram grandes dores de cabeça. Por essa razão, nada melhor do que planejar-se com antecedência, não é mesmo?

Sendo assim, para evitar esses transtornos, continue lendo esse conteúdo para conhecer algumas dicas bem úteis para entregar o imóvel com mais segurança!

Como funciona a entrega do imóvel alugado?

Pois bem, mesmo com todas as suas vantagens, em algum momento chega a hora de encerrar o contrato de aluguel e devolver o imóvel para o dono. Contudo, apesar de ser uma situação inerente a qualquer locação, muitos ainda não sabem como passar por esse processo.

De fato, é um pouco burocrático e requer um planejamento prévio para encerrar o acordo de forma legítima e tranquila para ambos os lados. Portanto, para que esse processo possa ser feito de forma adequada, é necessário seguir algumas etapas.

Como devolver imóvel alugado sem dor de cabeça?

Agora que você já sabe um pouco mais sobre como funciona a entrega de um imóvel alugado ao final do contrato, veja logo abaixo alguns passos simples e práticos para evitar futuras dores de cabeça.

1. Avise com antecedência

Segundo a Lei do Inquilinato, é necessário entregar o imóvel logo após o término do contrato de locação. No entanto, caso não tenha interesse em continuar com a locação, é preciso comunicar por escrito o seu interesse, ao menos 30 dias antes do término.

Ou seja, se pretende realmente entregar o imóvel após o término do contrato, lembre-se de avisar a imobiliária ou ao proprietário. Assim é mais fácil de analisar todos os pormenores envolvidos, como a documentação e reformas no local, por exemplo.

Além disso, vale notar que se o locatário quiser sair antes mesmo do fim do contrato, na maioria dos casos, existem cláusulas que preveem multas. O ideal é ler todo o documento e, caso seja preciso, tirar dúvidas direto com a imobiliária.

2. Organize os documentos necessários

No momento de planejar a entrega do imóvel após o fim do contrato, é essencial organizar os documentos necessários para o processo. Dessa forma, vale a pena separar um tempo para organizar toda a papelada e evitar problemas.

Documentos
Foto de Anete Lusina no Pexels

Até porque não é nada fácil lembrar de todos os detalhes que foram abordados no início da locação. Diante desse cenário, você deverá ter em mãos o contrato de locação e a vistoria inicial do imóvel.

Esses documentos são bem úteis para revisar todos os detalhes acordados, além de serem um registro oficial entre ambas as partes. Caso alguma despesa tenha ficado sob responsabilidade do inquilino, também é preciso transferir de volta para o dono.

3. Confira as condições do imóvel

Antes do processo de locação começar, é crucial que, tanto o locador quanto o locatário realizem uma vistoria em todo o imóvel. Isso é importante para atestar as condições atuais do imóvel antes de ser entregue.

Pois, quando chegar a hora de entregar o imóvel, esse processo é o que irá nortear as reformas que devem ser feitas. Ou seja, é uma etapa que beneficia ambas as partes, já que o inquilino não será cobrado por algo a mais e o proprietário receberá o imóvel em condições mais próximas do início.

Sendo assim, a dica é tirar fotos do imóvel durante a vistoria inicial. Porque se houver alguma irregularidade antes de você alugar o imóvel, você terá provas de que ele já estava daquele jeito antes, caso o dono exija reparos.

Logo, o imóvel será comparado com as suas condições quando foi entregue e caso apresente alguma diferença, serão feitos os reparos. Por exemplo, se houver riscos no piso de madeira, é preciso corrigir esse dano o mais rápido possível, restaurando os tacos antigos.

E caso o inquilino tenha feito alguma reforma no local, sem a autorização da imobiliária ou do dono, será necessário desfazer. Por isso que é essencial ter permissão do dono antes de decidir fazer qualquer reforma, mesmo que pequena.

4. Para a entrega do imóvel, revise todos os pontos do contrato

Uma boa dica para caso você tenha alguma dúvida sobre por onde começar o processo de entrega do imóvel é revisar todos os pontos do contrato. Desse modo, você terá uma ideia melhor sobre quais são exigências e questões que precisa tratar antes de entregar as chaves.

Um dos pontos mais certos é que você deverá contratar uma empresa de pintura para pintar as paredes e teto do imóvel. Isso porque são partes que sujam mais fácil e precisam de uma revisão.

Além disso, o contrato deve vir anexado junto à vistoria inicial, um dos documentos mais importantes quando for a hora de entregar o imóvel. Se ainda tiver com dúvidas em relação aos prazos, deveres a cumprir e outras questões, procure por ajuda de um especialista ou contate a imobiliária.

5. Acompanhe a vistoria final para a entrega do imóvel

A vistoria final é uma das etapas mais importantes no processo de entrega do imóvel. Através dessa vistoria, o proprietário ou a imobiliária irão analisar se os reparos feitos estão de acordo com o que foi acordado no contrato.

Vistoria Final - Entrega do Imóvel
Foto de freepik.com

Por exemplo, se os serviços de engenharia civil foram feitos de forma adequada e o imóvel está em boas condições ao ser entregue. O locatário deverá acompanhar todo esse processo de vistoria, para contestar algo se for preciso.

De modo geral, nesse processo as seguintes condições passam por uma análise:

  • Pinturas das paredes e do teto;
  • Trancas e maçanetas;
  • Estrutura dos móveis planejados;
  • Furos ou alterações na estrutura;
  • Entre outros.

Em alguns casos, é também analisado o projeto de instalações elétricas, em especial quando for constatada alguma mudança no sistema elétrico, que não foi feita pelo dono do imóvel.

6. Certifique-se de que todas as contas estão em dia

Não esqueça também de certificar-se de que todas as contas estão em dia, em principal aquelas que estão a cargo do inquilino, tais como:

  • Água;
  • Energia;
  • Internet;
  • Condomínio;
  • Etc.

O ideal é encerrá-las para que assim não seja feito em seu nome. Caso for preciso, cancele também os serviços ou solicite a portabilidade para sua nova residência, por meio de um processo bem simples e rápido, onde os serviços são passados para a nova casa.

7. Comece a organizar seus itens com antecedência

Não esqueça que ao entregar um imóvel alugado, é importante retirar todos os seus itens e pertences do local. Como esse processo tende a ser mais trabalhoso e demorado, o ideal é começar a organizar-se assim que possível.

Para facilitar, comece pelos itens que você menos usa, deixe por último os artigos que você usa mais no dia a dia. Sendo assim, você poderá organizar todos os seus pertences sem pressa e sem correr risco de esquecer alguma coisa.

8. Compre os materiais necessários para a reforma e entrega do imóvel

Comprar os materiais necessários para fazer a reforma do imóvel também é outro ponto essencial. Quanto antes começar, terá mais tempo para organizar-se e também economizar.

Pesquise na Internet os materiais e escolha os que tiverem um melhor custo-benefício. Afinal, para aprovar a vistoria final, é preciso entregar um serviço de boa qualidade.

Mais uma vez, você pode pedir ajuda para a imobiliária ou ao proprietário, para evitar complicações e dores de cabeça durante a reforma. Também vale pegar indicações de bons prestadores de serviços, com preços mais amigáveis.

9. Conheça a legislação sobre o tema

A Lei do Inquilinato é a legislação aqui no Brasil que aborda esse tema. Criada para garantir maior segurança jurídica e limitar possíveis problemas entre os locatários e locadores; algo muito comum nesse mercado.

Dessa forma, o ideal é que, antes de entregar o imóvel, você leia um pouco sobre essa lei, para conhecer quais são os seus pontos principais. Segundo as regras dessa lei, o inquilino é o encarregado da manutenção das estruturas internas do imóvel.

Contudo, é normal que imprevistos ocorram, onde será necessário arcar com alguns outros pequenos reparos. Porém, essa lei não é abusiva, o que significa que o dono do imóvel não pode exigir que você seja responsável por resolver problemas que não dizem respeito ao inquilino.

10. Entregue as chaves ao dono

Entrega de Chaves
Foto de Kampus Production no Pexels

Caso tenha chegado até essa última etapa, então chegou a hora de entregar as chaves para o dono do imóvel. De acordo com a legislação, as chaves devem ser entregues direto para ele ou então para o agente mandatário.

Isso significa que, na maioria dos casos, trata-se de alguém enviado pela imobiliária que trabalha o imóvel para o proprietário. Além da chave do imóvel, também é preciso entregar as chaves da:

  • Caixa de correspondência;
  • Prédio;
  • Senhas;
  • Controles de entrada;
  • Entre outros.

Todos esses passos precisam ser formalizados por um termo de encerramento de contrato ou recibo de entrega, onde ambas as partes devem afirmar para encerrar o trâmite a todos.

Conclusão

Como você pôde ver, fazer a entrega do imóvel é mesmo uma tarefa árdua e que pode causar transtornos. Por isso, o ideal é seguir todas as dicas nesse conteúdo, para evitar problemas e, é claro, planejar-se o quanto antes.

Por fim, caso tenha gostado desse conteúdo, não esqueça de compartilhar com os seus amigos também!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.